Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

“A crise é uma grande oportunidade”, diz Henrique Meirelles

24 de junho de 2016

“Chegamos a um ponto de decisão, que é agudizado pela crise econômica”. É assim que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, define o atual momento da economia brasileira. Em congresso organizado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), em São Paulo, ele afirmou que o País pode entrar na maior recessão da história nacional caso volte a fechar o ano com índices de crescimento negativo. Por isso, aproveitou a oportunidade para reforçar a necessidade de controlar o crescimento das despesas públicas, apresentando o plano econômico do governo interino de Michel Temer aos bancários presentes no evento.

Meirelles afirmou que o projeto de alinhar o aumento dos gastos da União com a inflação registrada no ano anterior vai restaurar a saúde financeira do País, recuperando a confiança dos investidores e propiciando a retomada do crescimento e da geração de emprego. Ele ainda disse que este é o momento certo para dar seguimento ao ajuste fiscal, tanto porque a dívida pública já está em uma trajetória insustentável de crescimento e quanto porque o Congresso Nacional está se mostrando favorável à aprovação de reformas. “A crise é uma grande oportunidade. Em 1999, por exemplo, ofereceu oportunidade para a Lei da Responsabilidade Fiscal; e em 2002 e 2003, para a estabilização monetária com a inflação. Então, acho que este é o momento em que a sociedade demanda soluções”, declarou, dizendo que, em médio prazo, o projeto ainda vai colaborar com a redução da taxa de juros e da inflação.

Confirmado no evento antes mesmo de ser nomeado ministro da Fazenda pelo presidente interino Michel Temer, Meirelles foi convidado originalmente para relatar a experiência do Banco Original, o qual liderava antes de ir para o Planalto e se apresenta como um banco totalmente digital, que permite até a abertura da conta corrente pela Internet. A inovação, que é o foco do Ciab deste ano, no entanto, foi deixada para trás no discurso de ontem. Meirelles comentou apenas que a tecnologia é o futuro do sistema financeiro porque vai permitir a realização de transações mais rápidas, baratas e transparentes, aperfeiçoando a relação da sociedade com o dinheiro. Logo depois, passou para a apresentação do plano econômico do Governo, que recebeu a aprovação do presidente da Febraban, Murilo Portugal Filho.

Fonte: Fonte: Folha de Pernambuco

Mais Notícias da Fenafisco