Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

União libera R$ 124,8 milhões

1 de junho de 2006

 

O governador José Mendonça Filho assinou, ontem, um contrato com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no valor de R$ 124,8 milhões para a realização de 13 obras na área de saneamento (abastecimento de água e esgotamento sanitário). O recurso faz parte do programa Saneamento para Todos, que foi anunciando na última semana pelo Governo Federal.

Ao todo, serão investidos mais de R$ 141,6 milhões em 11 municípios do Estado, sendo 88% do BNDES e os 12% restantes com recursos do Estado. “Continuamos rumo ao crescimento para combater a desiguladade social. Cerca de 39% dos nossos recursos desembolsados são para o Nordeste, superando a média de investimento nacional”, afirmou o presidente do BNDES, Demiam Fiocca.

Os recursos são para a ampliação do Sistema de Produção Gurjaú/Pirapama, que vai garantir abastecimento no Complexo Industrial e Portuário de Suape, Cabo, Jaboatão e Recife; aumento na distribuição de água em Olinda e São José de Belmonte e implantação de sistemas de esgotamento sanitário em mais sete municípios pernambucanos. A expectativa é atender 721 mil pessoas.

O sistema adutor vai custar R$ 41 milhões. A licitação está prevista para o início deste mês. As outras obras têm um prazo de 90 dias para a entrega da documentação e comprovação da obra. O ministro da Cidades, Márcio Fortes ainda afirmou que mais investimentos para obras na área de saneamento estão previstos para o Estado.

Mendonça Filho explicou que as cidades atendidas foram escolhidas porque têm problemas com abastecimento de água. “Em 1999, tivemos um grande racionamento. A população só tinha água por um dia e ficava 20 sem”, ressaltou. Em sete anos, com o programa Águas de Pernambuco, foi investido R$ 1 bilhão em projetos de água e esgoto realizados pela Secretaria de Infra-Estrutura e Compesa, atendendo 130 municípios.

PROTESTO

Durante a assinatura do contrato, os servidores da Compesa realizaram um protesto, na frente do Palácio, com apitos pedindo um reajuste de 35%. “A Compesa contratou mais 300 funcionários tercerizados sem experiência para operar o sistema de abastecimento. Isso é um risco para a população”, disse o diretor-financeiro do Sindicato dos Urbanitários, Jorge Roma. Sobre o reajuste para o Plano de Cargos e Carreira (PCC), Roma ressaltou que a situação financeira da Compesa é satisfatória e que estão dispostos a negociações.

Fonte: Folha de Pernambuco

Mais Notícias da Fenafisco