Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Popularidade de Dilma desaba no NE

19 de março de 2015

Mergulhada no que parece ser a maior crise política e econômica da sua gestão, a presidente Dilma Rousseff (PT) teve seu governo avaliado como ruim e péssimo por 49% dos nordestinos, justamente na região onde o PT tem alta performance eleitoral. Apenas 16% dos nordestinos classificam o governo da petista, que está apenas no seu terceiro mês do segundo mandato, como ótimo e bom. O quadro é revelado pela pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN), em parceria com a MDA.

As 2.012 entrevistas foram realizadas em 25 unidades da federação, com exceção de Roraima e Amapá. As abordagens ocorreram entre os dias 12 e 15 de março, quando houve os protestos pró e contra a presidente Dilma.

O coordenador da pesquisa, o cientista político Adriano Oliveira, explica que o levantamento ajuda a fazer uma leitura da real dimensão das manifestações. Para ele, a baixa popularidade da presidente petista está disseminada por todas as classes sociais e por todas as regiões do Brasil. "Os protestos são apenas um detalhe. É errado entender que a indignação está concentrada no Sudeste ou nas classes mais altas. A pesquisa mostra que a reprovação está disseminada em todos os segmentos econômicos. Também revela que o Nordeste, onde o PT sempre teve folga e tranquilidade, também observa a presidente Dilma majoritariamente com reprovação", avalia.

Contrariando o resultado das últimas eleições, os nordestinos revelaram uma opinião sobre o governo Dilma não muito destoante do restante do Brasil. Conforme pesquisa IPMN, 66% dos brasileiros disseram que o governo da petista é ruim e péssimo. Apenas 13% o avaliam com bons olhos, adjetivando-o como ótimo e bom. O Sudeste, o Sul e o Centro Oeste aparecem como as regiões que mais são pessimistas em relação à presidente Dilma – 60%, 65% e 75%, respectivamente, disseram que o governo é ruim e péssimo.

Quando questionados se aprovam ou desaprovam, 64% dos entrevistados do Nordeste disseram desaprovar a gestão da petista. No Brasil, essa porcentagem sobe um pouco mais, chegando a 70% de taxa de desaprovação. A visão dos nordestinos da confiabilidade da presidente Dilma também está fraca, de acordo com o mapeamento feito pela pesquisa. Enquanto 56% dos consultados do Nordeste disseram não confiar na mandatária petista, 43% confessaram ainda nutrir algum grau de confiança, seja "plenamente" ou "parcialmente". A maioria dos brasileiros, por sua vez, disse não confiar – 65% é a porcentagem nacional. Apenas 33% responderam que confiam "plenamente" ou "parcialmente".

A pesquisa ainda infere sobre o que está por vir nos próximos meses, perguntando se a atual presidente tem condições de fazer o Brasil melhorar. No Nordeste, 62% foram taxativos em responder negativamente. Tomando como base todo o território brasileiro, o cenário não se mostra muito diferente – 69% disseram que não acreditam que ela tem condições.

Quanto a renda familiar, a pesquisa revela que a alta porcentagem de reprovação atinge todas as classes sociais. Entre os que ganham até um salário mínimo, 56% classificaram o governo de ruim e péssimo. Já para os que recebem acima de cinco salários, a taxa é um pouco maior (63%).

Fonte: Jornal do Commercio

Mais Notícias da Fenafisco