Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Ocupe Estelita e DU no ataque ao prefeito

8 de maio de 2015

O manifesto contra o Plano Específico do Cais José Estelita, Santa Rita e Cabanga – aprovado e sancionado no dia 4 passado – voltou a mira para o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB). Ontem, ativistas do Movimento Ocupe Estelita e do Grupo Direitos Urbanos organizaram passeata pelas ruas da cidade até a residência do prefeito, na Rua Neto Campelo, na Torre, Zona Oeste, onde soltaram fogos, gritaram "Fora Geraldo", picharam muros e montaram acampamento.

No momento do manifesto, Geraldo Julio participava de solenidade no Tribunal de Contas do Estado (TCE), mas informou, por meio de sua assessoria, que iria voltar para casa normalmente.

"Nós participamos de reuniões e audiências públicas para rediscutir o projeto e no final vimos que era apenas uma simulação de democracia, o redesenho é fictício, continua desagregador", argumentou Chico Ludermir, um dos membros do Ocupe Estelita. "Como sua aprovação já foi consumada pelo prefeito, entendemos que ele deve sair do cargo, pois não governa para os recifenses e não deve ser reeleito."

O muro do edifício onde o prefeito mora foi pichado com a frase Ocupe Estelita. Ovos e um spray de tinta foram arremessados para a parte interna do prédio. Tapumes de um terreno em frente também foram pichados, inclusive com palavrão.

A concentração começou às 16h, na Praça do Derby, onde os manifestantes cantaram, dançaram e customizaram camisas. Por volta das 17h30, policiais militares conversaram com líderes para se informar sobre o percurso (não revelado) e pedir que se mantivessem pacíficos. "A intenção não é repreender, estamos aqui para fazer a segurança inclusive dos manifestantes, mas sempre é possível a infiltração de baderneiros", salientou a subtenente Eneide Montes. Oito viaturas, sendo dois micro-ônibus, acompanharam o protesto.

Pouco depois das 18h, em pleno pico do trânsito, cerca de mil manifestantes, conforme a PM, saíram sem anunciar o destino, alegando "questão de segurança". Ao fechar o cruzamento Agamenon Magalhães e Conde da Boa Vista, houve xingamentos dos motoristas e conflitos com manifestantes. Motociclistas subiram pela calçada. "Estavam tentando nos agredir, ameaçando se a gente avançasse. Tenho que chegar ao trabalho", criticou o vigilante Carlos Augusto, 43. "Esse pessoal quer que aqueles galpões continuem abandonados, servindo para drogados? O projeto Novo Recife vai gerar empregos, recuperar a área", acrescentou

O grupo seguiu pelas Ruas Joaquim Nabuco, Visconde de Albuquerque e Conde de Irajá até chegar ao prédio do prefeito. No percurso, mascarados picharam muros e pregaram cartazes com #ForaGeraldo. Batedores de trânsito acompanharam, fechando as ruas para que o grupo seguisse em segurança. No fim da noite, moradores do prédio do prefeito jogaram ovos nos manifestantes. No fechamento desta edição, às 23h, cerca de 70 pessoas ainda estavam no local.

O projeto prevê a construção de 13 torres no Cais José Estelita, remodelação do sistema viário e implantação de equipamentos de lazer.

Fonte: Jornal do Commercio

Mais Notícias da Fenafisco