Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Novo ministro tenta acalmar investidores

21 de dezembro de 2015

Nome mal recebido pelo mercado financeiro, Nelson Barbosa, antes mesmo de tomar posse no Ministério da Fazenda, agendou para hoje conferência por telefone com investidores nacionais e estrangeiros na busca de acalmar os negócios com dólar e ações. Na sexta-feira, quando seu nome já era dado como certo para substituir Levy no comando da equipe econômica do governo Dilma, o dólar subiu mais de 1% e a Bolsa de Valores caiu 2,98%. O anúncio oficial ocorreu depois do mercado fechado.

A equipe de Nelson Barbosa estava organizando ontem a conferência com os investidores, marcada para as 12h de hoje a fim de o ministro “apresentar sua estratégia e esclarecer dúvidas”. Sua posse, no Palácio do Planalto, está agendada para as 17h. Levy participará da cerimônia.

O novo ministro vai repetir que não abandonará o ajuste fiscal, assumirá o compromisso de cumprir a meta de superavit primário de 0,5% do PIB em 2016 e dará as principais linhas de sua estratégia à frente da equipe.

O mercado, porém, não acredita que o governo Dilma consiga fechar o próximo ano no azul. As previsões são de novo deficit, de 0,9% do PIB. Seria o terceiro ano seguido sem que o setor público economize para pagar juros da dívida pública, um indicativo ruim, que já levou o país a perder o grau de investimento de duas agências de classificação de risco.

A iniciativa do novo titular da Fazenda de agendar a conferência com investidores foi bem recebida pelo mercado. Analistas lembram que Levy assumiu com elevada expectativa, mas frustrou o mercado. Já Nelson Barbosa, dizem, pode surpreender porque entra sob suspeita por seu estilo mais desenvolvimentista. 

Nesta segunda, Barbosa terá uma reunião com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho. O Tesouro tem com o banco uma dívida superior a R$ 24 bilhões. O ministro precisa ainda quitar dívidas com o Banco do Brasil e o FGTS.

Fonte: Diario de Pernambuco

Mais Notícias da Fenafisco