Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Mutirão no Bairro do Recife

14 de janeiro de 2015

As quatro pontes que dão acesso ao Bairro do Recife, no Centro, estarão com bloqueios para revista policial, a partir do próximo domingo. Menores desacompanhados de responsáveis vão ser impedidos de entrar no local, marcado por flagrantes de arrastões, brigas de galeras e tráfico de drogas nos últimos três finais de semana. Fiscais de controle urbano também vão atuar nos bloqueios, para evitar a entrada de ambulantes não cadastrados. A segurança será reforçada de sexta a domingo por 30 policiais militares (passando de 70 para 100) e 60 guardas municipais. As medidas foram anunciadas, ontem à tarde, na prefeitura, após reunião do grupo de trabalho que estuda melhorias para o bairro.

"O objetivo não é discriminar ninguém, mas trazer mais segurança à população. O local é público, todos podem ir e vir. Mas menores que não comprovem estar com seus responsáveis, por exemplo, vão voltar para casa. E quem estiver mau intencionado, com armas e drogas, será retido", avisa o major André Ângelo, que responde pelo 16º Batalhão da Polícia Militar. Cada ponto de bloqueio terá seis policiais e estará ligado a uma área de policiamento – chamada quadrante. "Havíamos implantado um quadrante na Rua da Moeda e adjacências, mas os arrastões e brigas passaram a acontecer fora desse perímetro, então a solução foi montar novos quadrantes."

Os guardas municipais vão ajudar na fiscalização desses pontos. "Mesmo sem armas já temos atuado na contenção de briga de galeras. Oito moto-patrulheiros também vão passar a dar apoio no percurso entre o estacionamento da prefeitura e o Bairro do Recife", informa o comandante da Guarda, Marcílio Domingos. O estacionamento é aberto ao público e disponibiliza vans, gratuitamente, das 8h às 23h, até o Recife Antigo, que está praticamente todo fechado aos veículos, com apenas três pontos de bloqueio móveis para entrada de trabalhadores da área.

A fim de evitar a saída de policiais para levar pessoas detidas à Central de Flagrantes, a Delegacia da Rio Branco (que só funciona nos dias úteis) ficará aberta, à noite, para abrigar essas pessoas, que serão levadas à Central de uma só vez, ao final da festa. "Havendo casos mais sérios, como uma pessoa armada, esta deverá ser encaminhada logo à Central", salienta o major. Na revista também será verificada a existência de mandados de prisão. "As viaturas são equipadas para acessar as informações do Infoseg (que reúne dados de segurança, justiça e fiscalização)."

Algumas medidas auxiliares foram solicitadas pela PM à prefeitura, tais como a aquisição de garrafas plásticas para evitar a entrada de garrafas de vidro, a melhoria da iluminação (inclusive com poda de árvores), e o disciplinamento dos ambulantes para que eles não vendam bebidas em garrafa de vidro. Conforme os PMs, a visão de algumas das 18 câmeras de monitoramento instaladas no bairro está prejudicada por galhos ou escuridão. As imagens podem ser monitoradas das próprias viaturas e ajudam na identificação de infratores.

Uma das questões que ainda não está definida é se os policiais vão dispor de detectores de metais para facilitar as revistas. "Fizemos a solicitação à Secretaria de Defesa Social (SDS) e acredito que vamos ser atendidos", afirma o major. Segundo ele, a própria geografia do Bairro do Recife dificulta a ação de policiamento. "É um trabalho complexo, pois o bairro tem muitas ruelas e prédios onde esse pessoal consegue se esconder." PMs e donos de bares e casas noturnas estão utilizando redes sociais para trocar informações sobre ocorrências. E o serviço de inteligência estaria trabalhando na identificação das galeras.

"Estamos fazendo um trabalho todo articulado entre as Secretarias de Mobilidade, Turismo, Segurança Urbana e PM e certamente vamos ter resultados efetivos para a população", acredita o secretário de Mobilidade, João Braga.

Fonte: Jornal do Commercio

Mais Notícias da Fenafisco