Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Marina sinaliza para o PSDB

7 de outubro de 2014

SÃO PAULO – A ex-ministra Marina Silva deverá anunciar oficialmente até quinta-feira, 9, se apoiará ou não o tucano Aécio Neves no segundo turno da eleição presidencial. De acordo com informação de pessoas próximas com as quais conversou desde a divulgação do resultado da eleição, no domingo à noite, Marina tem feito consultas aos seus principais colaboradores sobre a possibilidade de oferecer a Aécio uma aliança programática para o segundo turno.

Por essa aliança, Aécio aceitaria parte do programa de governo construído por Marina em conjunto com o ex-governador Eduardo Campos. Entre os pontos que ela considera principais estão a preservação das conquistas socioeconômi-cas obtidas nos governos de Fernando Henrique Cardoso e Lula, inclusão na agenda econômica do tucano da sustentabilidade na economia, ganho de produção no a- gronegócio sem comprometer a Floresta Amazônica com novos desmatamentos, 10% da receita bruta da União em projetos educacionais, principalmente escolas de ensino fundamental em turno integral, reforma tributária sem aumento de impostos e projeto de reforma política com fim da reeleição.

Marina obteve 22,1 milhões de votos (21,32%), porcentual mais do que suficiente para o tucano equilibrar a disputa com Dilma Rousseff. Marina disse que pode ajudar Aécio a melhorar a performance de votos no Nordeste, se fizer uma aliança com ele. Só em Pernambuco ela conseguiu 2,3 milhões de votos, contra 2,1 milhões de Dilma e apenas 284 mil do candidato do PSDB.

Ontem, o dia foi de contatos, reuniões e sinalizações das duas campanhas para tentar atrair o apoio de Marina. Tanto Dilma quanto Aécio receberam um telefonema da pessebista e a elogiaram. No entanto, as mesmas pessoas que conversaram com Marina disseram que ela, ao telefonar para a presidente para fazer cumprimentos pela votação no primeiro turno, quis apenas ser gentil, uma espécie de tapa de pelica na petista, que usou a propaganda eleitoral para desconstruí-la ou espalhar "mentiras", na definição da ex-ministra. Marina ligou também para Aécio, para cumprimentá-lo e disse que está na torcida para que ambos "enobreçam" o processo democrático.

No telefonema, Dilma disse a Marina que, apesar das diferenças, as duas lutam por melhorar o País. "Eu recebi um telefonema extremamente gentil e civilizado da candidata Marina", resumiu Dilma.

A petista disse ter certeza que, independente de declarações de apoio, ela e Aécio dividirão os votos recebidos por Marina no primeiro turno. "Eu acho que hoje seria uma temeridade falar a respeito de como serão os apoios no futuro. É óbvio que muitas vezes os apoios não dependem só de uma pessoa, são decididos por várias instâncias. Temos certeza que uma parte dos votos vai se dividir entre eu e o candidato", avaliou.

Fonte: Jornal do Commercio

Mais Notícias da Fenafisco