Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Falha humana pode ter causado acidente

21 de agosto de 2014

BRASÍLIA – A filmagem da queda do avião Cessna, que matou o candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, e mais seis pessoas na semana passada no litoral paulista, reforça a tese de que a falha humana pode ter sido uma das principais causas do acidente. Segundo o ex-chefe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), brigadeiro Jorge Kersul Filho, a imagem indica perda de controle da aeronave, decorrente de desorientação espacial do piloto e estol (perda de sustentação do aparelho). A imagem, feita pela câmera de segurança de um prédio em construção em Santos, foi obtida pela TV Tribuna, afiliada da TV Globo.

"A filmagem mostra que a aeronave estava em atitude (termo aeronáutico que indica a situação do avião, determinada pela inclinação do eixo em relação a um ponto de referência) bastante agressiva e mesmo que pudesse ser identificada pelo piloto, dificilmente haveria altura suficiente para recuperá-la de um ângulo tão acentuado", disse Kersul.

Segundo o brigadeiro, a qualidade da imagem precisa ser trabalhada para se ter noção exata do que aconteceu. Como o tempo da filmagem é curto, é necessário analisar em câmara lenta para saber se o avião caiu de dorso (cabeça para baixo) ou se estava com as asas niveladas. Mas a perda de controle da aeronave é nítida na imagem, o que derruba a tese de que o piloto teria tentado desviar a aeronave dos prédios, na tentativa de pousar. O depoimento de pessoas de que teriam visto uma bola de fogo no ar também não confere com a imagem. A filmagem mostra que o avião não caiu pegando fogo, e a fumaça que aparece no vídeo se refere à explosão depois da colisão no solo.

Depois da divulgação da filmagem, a Aeronáutica informou que as investigações não trabalham com a causa do acidente. O Cenipa considera o conjunto dos fatores contribuintes para a queda da aeronave. A nota destaca que a análise de fatos isolados pode levar a conclusões precipitadas e equivocadas. A Aeronáutica informou ainda que o Cenipa fez a análise inicial dos motores e coleta de informações e documentos junto às empresas que fizeram a manutenção do avião. Familiares e testemunhas do acidente também estão sendo ouvidos. Na semana passada, o Cenipa fez a leitura do gravador de voz da aeronave, mas o diálogo dos pilotos na cabine e com o controle de voo não foi gravado, durante o voo. Segundo a nota, as investigações sobre o acidente vão constar de um relatório final do Cenipa, com o objetivo de emitir as recomendações de segurança de voo para evitar que acidentes semelhantes se repitam.

A análise dos últimos 724 acidentes e incidentes aéreos ocorridos no Brasil pelo Cenipa revela que, em média, a aprovação do relatório final dos técnicos da Aeronáutica demora 1.005 dias.

Fonte: Jornal do Commercio

Mais Notícias da Fenafisco