Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Estado garante aumento de 7%

27 de maio de 2015

Professores da rede estadual vão receber, no salário de junho, um aumento de 2,1% referente à primeira parcela do reajuste total de 7% proposto pelo governo de Pernambuco. Mesmo sem acordo com os mestres, o Estado informou que repassará o dinheiro a mais independentemente de a categoria ter decidido entrar em greve, pela segunda vez, a partir de sextafeira. Os docentes reivindicam 13%, como estipulado este ano pelo piso do magistério nacional. Em assembleia realizada semana passada, eles não aceitaram os 7% apresentados pelo Executivo estadual.

Segundo a Secretaria de Administração, o salário de junho terá também 0,85% de aumento referente ao percentual garantido na lei estadual aprovada em março. No total, portanto, os professores ganharão 2,95%. O restante dos 7%, dividido em duas vezes, vai ser pago nos meses de outubro e dezembro. O salário de maio dos professores será repassado amanhã. Está mantido o desconto dos dias parados de abril e deste mês por causa da primeira paralisação. Sem a reposição do dinheiro, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) informa que a categoria não tem obrigação de compensar os 18 dias de aulas que não foram ministradas. O Estado diz que só paga quando houver reposi- ção das aulas e que esse entendimento será feito diretamente com cada docente.

Em nota, a Secretaria de Administração diz que “o Governo de Pernambuco reitera apelo aos professores estaduais para que continuem a ministrar normalmente as aulas, a fim de não causar prejuízos irreparáveis aos estudantes, especialmente aos que participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e que serão seriamente afetados pela falta de aulas no final do semestre”. “Essa informação de que o Estado vai repassar 2% em junho não muda em nada nossa programação. As escolas amanhecerão sem aula a partir de sexta-feira. Teremos assembleia às 14h na frente da Assembleia Legislativa”, afirma o presidente do Sintepe, Fernando Melo. 

Fonte: Jornal do Commercio

Mais Notícias da Fenafisco