Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Enrolados com a Justiça

26 de agosto de 2014

Pernambuco é um dos nove estados brasileiros que não tem candidatos ao Executivo, na eleição deste ano, respondendo a processos na Justiça ou em tribunais de contas. Um quadro positivo que destoa da maioria do país. De acordo com levantamento da organização Transparência Brasil, dos 165 políticos que disputam governos estaduais, 63, ou seja, 38% respondem a processos e 46 deles sofreram alguma condenação. Para a coordenadora-geral da organização, Natália Paiva, o número é alarmante. “É sim um número alto porque estamos falando de candidatos a altos cargos do Executivo. Isso precisa ser considerado”, disse. 

Ela explica que os processos levantados são em primeira, segunda e terceira instância, por isso nem todos os políticos caíram na malha da Lei do Ficha Limpa. “A lei barra candidaturas apenas nos casos em que se chegou à terceira instância. Nosso levantamento leva em consideração tudo, inclusive irregularidades anteriores à Lei do Ficha Limpa (2010)”, completou. A pesquisa é inédita e está disponível no site www.excelencias.org.br, que também reúne informações detalhadas sobre o passado de cada um dos postulantes aos cargos executivos.

Primeiro do ranking

O candidato ao governo do Mato Grosso José Geraldo Rivas (PSD) responde, sozinho, a 36% dos 326 processos listados pelo levantamento. Ele tem condenação em segunda instância por participação em um esquema de desvio de R$ 65,2 milhões da Assembleia Legislativa. Seguem a lista o candidato ao governo do Distrito Federal, José Roberto Arruda (PR), com 26 ocorrências, os candidatos no Rio de Janeiro, Lidenberg Farias (PT) – 13 – e Anthony Garotinho (PR) – 12. 

A relação mostra, ainda, que quatro candidatos a governos estaduais já tiveram o diploma do mesmo cargo cassado em outras ocasiões. É possível citar o então governador da Paraíba Cássio Cunha Lima (PSDB), em 2009, por abuso de poder econômico e compra de votos. Integra a lista, também, o ex-governador do Piauí, Mão Santa (PSC), que em 2001 foi cassado por abuso do poder econômico e hoje enfrenta uma ação por peculato e outra por improbidade administrativa com danos ao erário. 

Saiba mais

18 estados têm candidatos ao governo respondendo a algum tipo de processo judicial

Passado e presente dos candidatos a governos estaduais
165 estão disputando um vaga de governador nesta eleição
63 deles, ou seja 38%, respondem a processos na Justiça ou em Tribunais de Contas
327 processos existem contra esses 63 candidatos
46 deles, ou seja 28%, sofreram alguma condenação 
4 já tiveram seus diplomas de governador cassados no passado. Cássio Cunha Lima (PSDB-PB); Mão Santa (PSC-PI), Marcelo Miranda (PMDB/TO) e José Arruda (PR-DF) 
2 foram presos no exercício do mandato: José Arruda (PR-DF) e Waldez Góes (PDT-AP) 

36% dos processos são contra José Geraldo Riva (PSD), candidato ao governo do Mato Grosso

Perfil dos crimes e acusações

18 candidatos têm ocorrências relativas a contas de gestão como problemas em licitações e contratos
33 estão envolvidos com irregularidades eleitorais, a exemplo de abuso de poder econômico
36 respondem por crimes e delitos contra o bem público no exercício da função
3 são acusados de questões que não respondem à função pública, como dirigir alcoolizado e portar substância ilegal

Os crimes mais praticados 

116 ocorrências de improbidade administrativa
54 ocorrências de danos ao erário
25 registros de irregularidades em contas de campanha
14 ações civis públicas
11 ações penais

Partidos com mais candidatos a governo processados

Candidatos processados    Total de candidatos    Percentual

PMDB 
14    18    78% 

PT 
10    17    59% 

PSB 
6    11    55% 

PSDB 
5    12    42%
 
* Os números são baseados no relatório do projeto Quem quer virar excelência (www.excelencias.org/quemquer), do Transparência Brasil, que traz informações sobre os candidatos deste ano

Fonte: Diario de Pernambuco

Mais Notícias da Fenafisco