Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Despesa com juro aumentará 19%

21 de janeiro de 2015

O governo do Estado publicou ontem no Diário Oficial as previsões de receita e despesas programadas para o ano de 2015. A estratégia de recorrer a empréstimos para financiar seus investimentos começa, agora, a pesar na conta. Enquanto a previsão de receita foi acrescida da variação da inflação, num crescimento próximo a 6,5%, a previsão de despesas para pagar juros e encargos da dívida cresceu em mais de 19%. No ano passado o Estado previa uma despesa total de R$ 379,7 milhões com juros e encargos da dívida. Em 2015 a previsão subiu para R$ 470,3 milhões nos 12 meses do ano.

Essa conta foi a que mais cresceu na previsão do governo, que espera uma receita de R$ 20,84 bilhões este ano, contra R$ 19,51 bilhões previstos inicialmente no ano passado. O secretário da Fazenda Márcio Stefani estava viajando e não falou. Por outro lado, o Estado espera gastar 3% a mais com a chamada amortização da dívida. Pretende pagar R$ 527 milhões, contra R$ 511 milhões do ano passado.

Já a previsão com a principal despesa do Estado, o pagamento dos servidores, subiu 1,15%. Saiu de R$ 8,2 bilhões no ano passado para R$ 8,3 bilhões este ano. Enquanto isso, o governo espera gastar quase 12% a mais com as chamadas outras despesas correntes, que inclui desembolsos para o funcionamento diário da máquina estatal, como pagamento de contas de energia, telefonia, combustível, limpeza e materiais. Passou de uma previsão de R$ 5,7 bilhões em 2014, para R$ 6,4 bilhões em 2015.

Com relação aos repasses para os outros poderes do Estado, a conta prevista passou de R$ 2,161 bilhões em 2014 para R$ 2,603 bilhões este ano, num crescimento de 17%. Destaque para o TJPE que está previsto de receber 23% a mais este ano, num repasse de R$ 1,286 bilhão, principalmente por causa de aumentos com salários. A Assembléia Legislativa custará 8% a mais, com repasses de R$ 457,8 milhões este ano.

Fonte: Jornal do Commercio

Mais Notícias da Fenafisco