Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Debate sobre energia volta à esfera política

18 de abril de 2007

 

A discussão sobre a redução da conta de luz voltou para a esfera política ontem. Em entrevista coletiva, João Bosco afirmou que o governo Jarbas/Mendonça perdeu algumas oportunidades de retirar a energia da Termopernambuco da conta de luz da Celpe. A energia da térmica é apontada como uma das responsáveis pela alta da luz.

A assessoria do ex-governador José Mendonça Filho divulgou ontem que as declarações de João Bosco de Almeida, “só podem ser entendidas como um gesto de desespero do governo atual, numa clara tentativa de manipular as informações com o objetivo de confundir a opinião pública pernambucana e encontrar um álibi para o descumprimento da promessa feita durante a campanha eleitoral.”

A redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para baixar a conta de luz também foi feita no governo Mendonça Filho (DEM), que aumentou a isenção do tributo estadual para aqueles que consomem até 50 kWh. Na época, também foi reduzida a alíquota do ICMS de 25% para 20% dos clientes com um consumo entre 50 e 100 kWh. Para o restante dos consumidores, a alíquota do ICMS é de 25%.

O governo do Estado também revelou ontem que a revisão tarifária (aumento) de 2005 deixou 3% de aumento para este ano. Antes, o próprio governo dizia que este resíduo era de 1%. A assessoria de imprensa da Celpe informou que o reajuste da conta de luz é calculado pela Aneel. No ano passado, o aumento foi de 4,65% para os clientes residenciais.

GELADEIRAS – O governo do Estado estuda a possibilidade de ampliar a distribuição das geladeiras para os consumidores de energia que apresentam um consumo que varie de 80 a 220 quilowatt-hora (kWh). “A redução do consumo vai permitir aos consumidores pagarem os equipamentos”, explicou o secretário estadual de Recursos Hídricos, João Bosco.

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) considera os clientes que consomem até 220 kWh de baixa renda. A empresa tem 1,3 milhão de clientes nessa faixa de consumo.

O programa de distribuição das geladeiras é feito pela Celpe, desde 2006, e vai distribuir 1.380 geladeiras na primeira fase do programa e mais 1.500 geladeiras na segunda etapa. Uma geladeira velha responde por até 70% da conta de luz de quem consome até 120 kWh.

Fonte: Jornal do Commercio

Mais Notícias da Fenafisco