Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Concurso público para 3 mil docentes

16 de outubro de 2015

Até o final do próximo mês o governo de Pernambuco promete lançar edital de concurso público para contratar cerca de 3 mil professores para lecionar nas escolas estaduais, sobretudo em turmas do ensino médio.

Pelo menos a metade das vagas será para docentes da área de exatas (matemática, física, química e biologia). Terá vaga também para professores da educação especial (libras e Braille, principalmente) e do ensino técnico. Pernambuco tem uma grande quantidade de docentes com contratos temporários. São cerca de 17 mil nessa situação. Os efetivos somam 23,5 mil mestres.

O anúncio do processo seletivo foi feito ontem de manhã, Dia do Professor, pelo secretário estadual de Educação, Frederico Amâncio, durante lançamento de um pacote de ações na área educacional. O evento ocorreu no Palácio do Campo das Princesas, no Centro do Recife. O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, assinou ordens de serviço para reconstrução de 13 escolas destruídas pelas enchentes que atingiram a Zona da Mata Sul nos anos de 2010 e 2011. “Nosso desejo era realizar o concurso e contratar os docentes já para o início do ano letivo de 2016. Mas estamos acima do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Por isso, as contratações só ocorrerão quando o Estado tiver abaixo desse limite. Independentemente disso, faremos o concurso”, explicou Frederico. Do lançamento do edital até a conclusão do processo seletivo são necessários cerca de quatro meses. “Após o fechamento dos números do primeiro quadrimestre de 2016 (em abril) vamos saber se baixamos o limite e assim será possível fazer as contratações”, afirmou o secretário.

Dois estabelecimentos de ensino que serão reconstruídos integram a rede estadual e 11 fazem parte da rede municipal das cidades de Barreiros (2 escolas), São Benedito do Sul (2), Palmares (2), Água Preta (2), Catende (1), Vicência (1), Maraial (1), Escada (1) e Pombos (1). As unidades de ensino começarão a ser erguidas ainda este mês. As obras devem durar entre nove meses e um ano, dependendo do tamanho de cada unidade. Mas segundo o secretário-executivo de Educação, João Charamba, todos os prédios estarão prontos em 2016. O investimento é de R$ 33,8 milhões, com verba do governo federal.

ATRASO

Atualmente a maioria dessas escolas funciona em prédios alugados. E os novos imóveis já deveriam ter sido construídos. “Reconheço o atraso, mas, infelizmente, algumas cidades enfrentaram dificuldade para obter a titularidade dos terrenos destinados às escolas, uma exigência do Ministério da Educação”, destacou Paulo Câmara.

O governo também assinou uma parceria com os Institutos Natura, de Corresponsabilidade pela Educação e Sonho Grande para desenvolver um estudo sobre o custo eoaprendizado nas escolas de tempo integral. O trabalho deve durar seis meses. Houve também o lançamento do portal Escola Conectada. Professores, alunos, pais e a sociedade em geral terão acesso gratuito a uma plataforma digital com mais de 8 mil mídias digitais (jogos e aulas, por exemplo).

Fonte: Jornal do Commercio

Mais Notícias da Fenafisco