Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Comércio anda na contramão

31 de julho de 2014

O comércio da Região Metropolitana de Recife foi na contramão e demitiu 8 mil trabalhadores em junho, considerado o segundo melhor mês do ano para as vendas no varejo. Os jogos da Copa do Mundo ofuscaram os festejos juninos, época do ano tradicional para os nordestinos comprarem roupa e sapato novos. A Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) do Dieese/Agência Condepe-Fidem mostra que o setor encolheu os postos de trabalho, no comparativo entre maio e junho. Consequência da perda de faturamento das lojas, estimada entre 15% e 20% pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Recife. O contingente de desempregados foi estimado em 244 mil pessoas na Região Metropolitana.

De acordo com o presidente da CDL-Recife, Eduardo Catão, alguns lojistas não contrataram mão de obra extra em junho e outros demitiram, porque o movimento do comércio foi fraco. “Junho só perde para dezembro porque tem a tradição das festas juninas.Com a Copa do Mundo perdemos vendas. O emprego só deve se recuperar agora em dezembro”, sinaliza. O dirigente lojista completa que julho foi fraco devido às férias escolares, sem contar com os prejuízos dos últimos dias, provocados pela greve dos motoristas e cobradores de ônibus.

Jairo Santiago, técnico do Dieese e coordenador geral da PED no Recife, considera junho atípico para o mercado de trabalho metropolitano.A taxa de desemprego mensal de 12,9% ficou estável na RMR, mas os efeitos da Copa e do São João não impactaram positivamente nas ocupações. Segundo ele, 6 mil pessoas saíram da inatividade e 3 mil buscaram emprego. Resultado: 9 mil trabalhadores pressionaram o mecado de trabalho e só foram ofertadas 6 mil ocupações no mês. Um saldo negativo de 3 mil.

Enquanto o comércio demitiu, o setor de serviços ofertou 12 mil ocupações, concentradas nos setores de educação, saúde, seguridade e administração pública. As áreas de alojamento e de alimentação não agregaram mão de obra no mês. A indústria de transformação gerou 6 mil postos e trabalho entre maio e junho. Segundo Santiago, o desempenho do setor industrial foi alavancado pela indústria metalúrgica e metal-mecânica localizada no Complexo Industrial Portuário de Suape. No ano (junho-2013/junho-2014), a indústria ofertou 19 mil vagas na região.

Do lado do bolso, os ocupados de Recife tiveram ganho de 1,6% no rendimento médio, passando o salário de R$ 1.216 em abril para R$ 1.235 em maio. No Nordeste, Fortaleza e Salvador também registraram aumento na renda dos ocupados, de 3,8% e 0,8%, respectivamente. Enquanto São Paulo encolheu 1,7% e Belo Horizonte 0,9% no mesmo período. Mesmo assim, os paulistanos têm a maior renda, de R$ 1.907, das áreas metropolitanas retratadas na PED. 

Fonte: Diario de Pernambuco

Mais Notícias da Fenafisco