Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Caixa Econômica sinaliza interesse na “compra” da folha de pagamento do governo estadual

10 de setembro de 2015

O governo estadual está correndo para preparar uma lista robusta de interessados na licitação da sua folha de pagamento. Nessa quarta-feira (9), em Brasília, Paulo Câmara (PSB) se reuniu com a presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, para formalizar o convite ao banco e recebeu um aceno positivo.

A direção nacional da Caixa vai solicitar as informações do processo licitatório à Superintendência Regional para em seguida elaborar alguns estudos e poder apresentar sua proposta.

A licitação  está programada para outubro e a gestão Paulo Câmara  sabe que sairá perdendo em relação ao processo realizado em 2010, quando o Bradesco “comprou” a folha de pagamento estadual por R$ 700 milhões em uma disputa cujo lance mínimo era de R$ 620 milhões. O banco fez o pagamento à vista,  ajudando o caixa estadual na época, e o contrato vale até fevereiro de 2016.

Agora, o lance mínimo será revisto  abaixo do valor de 2010. Isso porque, em 2012, entrou em vigor a chamada “portabilidade de conta”,  que ajudou o correntista, mas depreciou o ativo do Estado.

Em português claro: o funcionário público recebe o salário pelo banco que detém a folha de pagamento do Estado, mas pode transferir, sem ônus, o dinheiro para uma instituição bancária que lhe dê um pacote de tarifas mais amistosas.

Para ampliar a lista de participantes na licitação, o governo tem realizado uma espécie de “road show” com apresentações dos atrativos que a folha de pagamento estadual oferece. Já houve conversas com as direções do Santader, Itaú e do  Bradesco.

Além da folha de pagamento, Paulo conversou com Miriam Belchior sobre o  contrato da Conta Única do governo estadual – que hoje está com a Caixa – e o andamento das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do Programa Minha Casa, Minha Vida. Mais uma vez o socialista retornou de Brasília apenas com promessas e sem recursos  para tocar  projetos de interessse do Estado.

O governador viajaria para Brasília com os secretários Milton Coelho (Administração), José Neto (Assessoria Especial) e Márcio Stefanni (Fazenda), mas esse último cancelou a ida à capital federal a pedido do próprio Paulo.

O secretário ficou no Recife para intensificar os ajustes na máquina estadual em decorrência da crise econômica. Nesta quinta-feira (10), Márcio Stefanni é um dos entrevistados do programa Cidade Viva, transmitido pelo Portal NE10 e pela Rádio Jornala partir das 15h30.

Fonte: Blog do Jamildo

Mais Notícias da Fenafisco