Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Arena sem wi-fi na Copa

4 de junho de 2014

A Itaipava Arena Pernambuco não terá internet wi-fi nos jogos da Copa do Mundo de Futebol. O estádio integra o quadro de seis arenas em cidades-sede do Mundial que não autorizaram a instalação da rede por qualquer operadora de telefonia/internet móvel do mercado. Os espectadores, portanto, não terão este reforço e contarão apenas com os serviços de conexão 2G, 3G e 4G. Apesar de a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) lembrar que a Arena Pernambuco possui rede wi-fi própria, a gestão do estádio confirmou que este serviço será desligado durante a Copa por solicitação da Fifa, que assume toda a operação dos estádios brasileiros até 4 de julho e não exigiu a oferta do serviço.

Apesar da falta deste suporte, a tragédia da Copa das Confederações neste quesito não deve se repetir, garante o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal, Em nota, o sindicato afirmou que o atendimento na época (2013) era parcial. “Neste ano, está 100% concluído”. O sistema recebeu um upgrade em todas as arenas, um aumento de 43% na capacidade de transmissão de dados e de 50% no sistema de voz. 

A falta do sistema em Pernambuco, porém, deixa o estádio em condição adversa frente a outras unidades. Comparando a Arena Pernambuco com a Arena Beira Rio, em Porto Alegre (com wi-fi das prestadoras), a diferença de oferta do serviço é grande. Apesar de mesma média de público (lotação de pouco mais de 40 mil pessoas), a capacidade local é de 291 mil chamadas por hora e 10 mil conexões simultâneas de dados. Na arena gaúcha, é possível realizar 429 mil chamadas por hora e 37 mil conexões de dados ao mesmo tempo.

Além de São Lourenço, não houve autorização para instalar as estruturas nas arenas Corinthians (São Paulo), das Dunas (Natal), no Castelão (Fortaleza), Mineirão (Belo Horizonte) e na da Baixada (Curitiba). Nos 12 complexos esportivos, o investimento no setor foi de R$ 212 milhões e utiliza o que há de mais moderno no mundo. Somente para o estado, a estrutura conta com 288 antenas e 18 quilômetros de fibra ótica.

Fonte: Diario de Pernambuco

Mais Notícias da Fenafisco