Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Ajuste da PCR começa com 67 demitidos

2 de outubro de 2015

A Prefeitura do Recife começou a colocar em prática o pacote de ajustes para cortar gastos na gestão. O Diário Oficial de ontem trazia a exoneração de 67 servidores. No início de setembro, foi anunciada uma série de medidas para alcançar uma economia de R$ 190 milhões. Entre elas, estava o corte de 300 cargos comissionados. De acordo com o secretário de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebêlo, durante o mês de setembro foram feitas as adequações nas secretarias para iniciar as demissões. “Não é da noite para o dia que se faz um ajuste do tamanho que precisamos”, afirmou.

Outro ponto dos cortes envolve a devolução de 189 carros alugados. Segundo Rebêlo, já foi feita a devolução de parte dos automóveis, mas ele não soube precisar o número. Alguns contratos de locação envolviam, também, o contrato de motoristas terceirizados. “Dentro dos contratos, trocamos os veículos por outros mais novos, como forma de economizar”, pontuou. Rebêlo afirmou, ainda, que a folha de pagamento dos servidores está garantida, inclusive do 13º salário.

Durante o mês de outubro, a Controladoria do Municí- pio seguirá com as análises dos contratos administrativos para ver onde é possível fazer cortes e reduzir custos. Após a apresentação do balanço do quadrimestre na Câmara dos Vereadores, o secretário de Finanças, Ricardo Dantas, disse que alguns acordos já foram revistos e os aditivos relativos às modificações estão em processo de negociação com as empresas. Os acordos que envolvem funcionários terceirizados que serão dispensados, já estão em aviso prévio. “Há uma série de medidas que são tomadas como iniciativas, mas tem que materializar o aditivo do contrato, tem que fazer formalmente, para que a gente simplesmente não deixe de pagar e isso vire uma bola de neve no futuro”, explicou Dantas.

A perda de receita da Prefeitura para 2015 estava estimada em R$ 290 milhões. Entre as outras medidas anunciadas, estão o corte de 50% nos gastos com propaganda, proibição de viagens nacionais e internacionais (salvo as que têm como intuito captar recursos), reversão dos depósitos judiciais e a emissão de debêntures da dívida ativa.

Fonte: Jornal do Commercio

Mais Notícias da Fenafisco