Marca SINDIFISCO Sindicato do Grupo Ocupacional Administração Tributária do Estado de Pernambuco

Notícias da Fenafisco

Agendamento para quem ficou na malha

3 de janeiro de 2015

O contribuinte que estiver com a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) retida na malha fina da Receita federal pode realizar, desde ontem, o agendamento para, presencialmente, apresentar detalhes do que declarou no início do ano. Em Pernambuco, de acordo com dados da Receita Federal, 27 mil pessoas estão no perfil e deixaram de receber restituição. Isso corresponde a R$ 82 milhões à espera dos esclarecimentos dos contribuintes para serem pagos a quem tem direito. A dica é agilizar a solução para garantir esse reembolso nos próximos lotes. 

De acordo com a Receita, o contribuinte com declaração retida conta com mais alternativas para resolver suas pendências, inclusive muitas delas podem ser solucionadas pela internet. Caso não seja possível, é essencial que seja feito o agendamento.

O contador e professor da Uninassau Fábio Firmino reforça a tentativa de solucionar qualquer problema na declaração via internet. “É por meio de consulta ao extrato da declaração que o contribuinte terá a exata posição da declaração, onde foi o equívoco e se pode resolver por meio de uma declaração retificadora. Ainda é a melhor forma de verificar se a declaração tem informações incorretas, como um dígito errado de valor, ou até se a declaração está correta, mas a Receita quer a comprovação documental dessas informações passadas”, explicou. “Além de solicitar a antecipação da análise da documentação que comprova as informações com pendências, a outra opção é aguardar intimação ou notificação de lançamento da Receita Federal para só então apresentar a documentação comprobatória. Vale lembrar que quanto mais demorar para esclarecer a declaração, mais tempo vai levar para que os valores a serem restituídos sejam pagos”, complementou.

O principal motivo para a retenção em malha foi a omissão de rendimentos, que ocorre quando o valor declarado é menor do que o informado pela fonte pagadora. “Você declara que teve um valor descontado para pagamento de imposto no seu salário e a empresa que fez os descontos ao pagar o seu salário declarou outro valor. Esses casos representam mais da metade das retenções”, finalizou.

Fonte: Diario de Pernambuco

Mais Notícias da Fenafisco